Cuidar da alimentação do gato é, certamente, uma das tarefas mais difíceis para os gateiros de plantão. Diferente dos cães, os felinos possuem um paladar extremamente criterioso e não costumam comer tudo o que veem pela frente. Justamente por isso, é importante ter em mente quantas vezes por dia o gato deve comer e, principalmente, qual a quantidade certa de ração e sachê para gatos que deve ser oferecida ao seu bichano. Para garantir a longevidade e a saúde do seu pet, o Patas da Casa reuniu tudo o que você precisa saber na hora de montar a dieta do seu felino. Chega mais!

Alimentação de gato: saiba quantas vezes por dia o seu bichano deve comer

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Quando se trata de alimentação do gato, é comum que uma das dúvidas mais frequentes entre os tutores seja sobre quantas vezes por dia o seu bichano deve comer. Acontece que, diferente dos cachorros, os felinos são bem exigentes e gostam de ter sempre uma “refeição fresca”. Ou seja: aquele punhado de ração colocado pela manhã certamente não servirá para o seu gatinho no fim da tarde. Por esse motivo, é importante saber qual a melhor forma de oferecer a ração de gato, levando em consideração a idade do seu amigo:

- Gato filhote (até 12 meses): por ter muita energia, o gato filhote não precisa de uma grande quantidade de comida e, sim, de várias refeições ao longo do dia. Sendo assim, o ideal é alimentar o seu gatinho cerca de três a cinco vezes por dia. Vale lembrar que à medida em que o animal vai crescendo, ele tende a comer menos e, por isso, é preciso reduzir o número de refeições gradativamente;

- Gato adulto e idoso: nesse caso, é importante alimentar o seu bichano, no mínimo, duas vezes ao dia, pela manhã e à noite;

- Gato castrado: a ração de gato castrado deve ser dividida em duas ou três refeições. Nesse caso, é importante que o tutor evite deixar o alimento disponível para evitar que o animal coma continuamente e aumente os riscos do sobrepeso.

Embora alguns tutores optem por deixar o pote de ração cheio, pois assim o gatinho pode comer conforme as suas necessidades, essa pode não ser uma boa escolha. Estabelecer horários certos para alimentar o seu bichano é uma forma de acompanhar a saúde do gato, já que mudanças no apetite do animal podem ser indicativos de doenças. Além disso, é uma maneira de evitar que o seu amigo fique estressado com mudanças repentinas, já que os felinos tendem a ser animais apegados a rotina. 

Como oferecer a quantidade certa de ração para gato?

A quantidade de ração de gato que deve ser oferecida ao seu bichano pode variar de acordo com uma série de fatores. O faixa etária, por exemplo, é o principal deles. Isso porque a fase de crescimento do animal exige cuidados nutricionais diferentes da fase adulta, o que influencia diretamente na porção da comida. Um gato filhote com peso entre 1,6 e 3,7 kg, por exemplo, pode comer cerca de 25 a 40 gramas de ração de gato por dia. Por outro lado, um bichano adulto com peso entre 4 e 6 kg pode consumir até 80 gramas de ração por dia.

Além da idade, a qualidade da ração de gato também pode influenciar nesses valores, já que as rações Premium e Super Premium tendem a ter taxas nutricionais diferentes das rações Standard e, por isso, podem ser oferecidas em menores quantidades. Geralmente, as embalagens das rações de gato contam com instruções gerais baseadas no peso dos felinos e servem como um “guia”. Ainda assim, em caso de dúvidas, é fundamental consultar o médico veterinário do seu pet.


Os petiscos para gatos não devem substituir as refeições diárias do seu pet
Os petiscos para gatos não devem substituir as refeições diárias do seu pet

Petiscos para gatos devem ser oferecidos com moderação

Assim como a ração, o sachê para gatos também deve ser oferecido de maneira controlada para evitar o sobrepeso no seu bichano. Embora não exista uma regra geral para todos os felinos, já que algumas variáveis, como porte e raça, podem influenciar na saúde do animal, é importante que o tutor tenha em mente que os petiscos para gatos não podem substituir as refeições do seu pet. Se o seu gatinho come duas vezes por dia, por exemplo, o ideal é que os petiscos sejam oferecidos apenas uma vez e em um horário que não atrapalhe as outras refeições. 

O desequilíbrio na alimentação de gato pode trazer prejuízos à saúde do animal

Na hora de cuidar da alimentação de gato, o equilíbrio é fundamental. É importante saber que deixar a comida à disposição do felino ou oferecê-la apenas uma vez ao dia são escolhas que podem ser extremamente prejudiciais para a saúde do seu bichano. A primeira, por exemplo, pode fazer com que o seu pet coma mais do que o necessário e, consequentemente, se torne um gato obeso, mesmo com uma rotina de exercícios físicos regulares. Por outro lado, o felino que se alimenta apenas uma vez por dia também não está seguindo uma alimentação saudável e pode acabar desenvolvendo algumas doenças, como a lipidose hepática felina.

Redação: Úrsula Gomes